Última hora

Última hora

Eleições em forma de referendo à independência unilateral

Em leitura:

Eleições em forma de referendo à independência unilateral

Tamanho do texto Aa Aa

No Kosovo está a ser dado mais um passo em direcção à independência unilateral. Na região vivem-se eleições legislativas e municipais mas o escrutínio é visto como um referendo à independência unilateral da província sérvia, de maioria albanesa, administrada pelas Nações Unidas desde 1999.

O Partido Democrático do Kosovo, o PDK de Hashim Thaci, antigo líder guerrilheiro, e a Liga Democrática do Kosovo, do actual presidente Fatmir Sedjiu, disputam os 100 lugares albaneses no parlamento, sendo que os restantes 20 são reservados aos sérvios e às minorias não albanesas.

A comunidade sérvia no Kosovo, que representa apenas 5 por cento dos mais de 2 milhões de habitantes deverá abster-se em bloco. A promessa dos candidatos albaneses é a mesma: declarar uniteralmente a independência da província em Dezembro, caso fracassem as negociações mediadas pela ONU.

A vitória anunciada dos albaneses e a possível independência em relação à Sérvia acentuará a crise das relações entre os aliados ocidentais e a Rússia.