Última hora

Última hora

Antigos chefes militares acusam governo britânico de descuidar forças armadas

Em leitura:

Antigos chefes militares acusam governo britânico de descuidar forças armadas

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro britânico e o ministro da Defesa estão na mira dos militares. Numa semana difícil, o primeiro-ministro Gordon Brown é acusado por vários antigos responsáveis militares de reduzir tanto o orçamento da Defesa que isso ameaça a vida dos soldados.

As acusações de negligência apontam, sobretudo, para o período em que Bown era ministro das Finanças.

Os ataques surgiram num debate na Câmara dos Lordes, que integra vários antigos responsáveis militares. Lord Boyce, antigo chefe das tropas no Iraque, defende que “há sangue no chão do gabinete do ministro da Defesa”, pois este permitiu cortes no orçamento militar em nome de outras situações desesperadas.

Os antigos militares explicam que, devido à falta de dinheiro, não podem comprar o material mais moderno e que os soldados partem em missão sem terem tempo para treinar e testar o equipamento, acabando por estarem mais vulneráveis.

O antigo general, Lord Guthrie, defende que Brown é o principal culpado dos sucessivos cortes orçamentais e que foi o mais antipático de todos os ministros, recusando ouvir os problemas dos militares.

O actual ministro da Defesa é acusado ainda de ocupar o posto a tempo parcial, pois é também responsável pelos assuntos escoceses. Des Browne rejeita todas as acusações e evoca o facto do orçamento britânico da Defesa ser o segundo mais elevado do mundo, depois do dos Estados Unidos.