Última hora

Última hora

Polícia russa detém principal opositor a Putin a uma semana das legislativas

Em leitura:

Polícia russa detém principal opositor a Putin a uma semana das legislativas

Tamanho do texto Aa Aa

A Justiça russa condenou o principal líder da oposição a cinco dias de cadeia, a uma semana das legislativas. O antigo campeão do mundo de xadrez e líder do partido Outra Rússia, Garry Kasparov, foi condenado por participar numa manifestação não autorizada contra o governo, em Moscovo. Kasparov anunciou já que vai recorrer da sentença, que considera infundada, uma vez que a sua detenção ocorreu durante uma concentração previamente autorizada.

Outras 44 pessoas foram detidas pela polícia anti-motim, quando mais de 2 mil manifestantes se dirigiam para a sede da Comissão Eleitoral Russa para protestar contra o favorecimento da formação Russia Unida de Vladimir Putin. A marcha foi organizada pela Frente Cívica Unida, União das Forças de Direita e outras organizações da oposição liberal ao Presidente russo. O partido Outra Rússia, assim como outras duas formações vão ficar de fora das eleições de 2 de Dezembro, devido às novas regras de inscrição dos partidos.

Horas antes, no sul do país, a polícia tinha espancado um responsável da organização humanitária Memorial, detendo uma centena de manifestantes, durante uma marcha de protesto na região da Ingushetia. A formação de Kasparov convocou uma nova manifestação para hoje em São Petersburgo.

A repressão das autoridades sobre os membros da oposição volta a ensombrar as legislativas. Há semanas a Comissão Europeia tinha apelado a Vladimir Putin para que respeite as regras democráticas. A falta de cooperação de Moscovo com a OSCE (Organização para a Segurança e Cooperação na Europa) tinha levado a organização a cancelar o envio de observadores internacionais para acompanhar o sufrágio.