Última hora

Última hora

Putin acusa Washington de querer interferir nas legislativas

Em leitura:

Putin acusa Washington de querer interferir nas legislativas

Tamanho do texto Aa Aa

Vladimir Putin prossegue a campanha eleitoral para as legislativas do próximo dia 2 de Dezembro.

Hoje, o líder do partido Rússia Unida está de visita à terra natal, S. Petersburgo.

A Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa já fez saber que não pretende enviar observadores para acompanhar o escrutínio, alegando, falta de cooperação por parte das autoridades russas.

A justificação não convence Putin, que acusa Washington de interferir nesta decisão.

Para chefe de Estado russo, trata-se de uma manobra para apresentar as eleições como ilegais. Um estratégia que de acordo com Putin vai ser tida em conta no relacionamento entre os dois países.

Declarações que acontecem no mesmo dia em que se fixa uma data para as presidenciais russas.

A eleição do novo presidente está marcada para dia 2 de Março e a última sondagem dá a vitória ao partido Rússia Unida, líderado por Putin, com mais de 62% dos votos.

Para Boris Nemtsov, líder da União das Forças de Direita, “a Rússia deve ser um estado de direito” e não um país regido pelos critérios de Vladimir Putin cujo modelo económico se deve inspirar na europa.

No sábado, mais de uma centena de pessoas foram detidas quando protestavam contra as politica de Valdimir Putin. Entre elas o antigo campeão mundial de xadrez, Garry Kasparov.

O líder de oposição, foi condenado por liderar a marcha dos discordantes e vai permanecer detido durante cinco dias.

Vários líderes políticos preparam uma nova manifestação, desta vez, para pedir a libertação de Kasparov.