Última hora

Última hora

Cidadãos mantêm-se à margem da Cimeira de Annapolis

Em leitura:

Cidadãos mantêm-se à margem da Cimeira de Annapolis

Tamanho do texto Aa Aa

As reacções de israelitas e palestinianos à Cimeira de Annapolis são bem menos entusiásticas do que a dos actores da cena política mundial.

A televisão de Jerusalém dá uma imagem de desinteresse absoluto da opinião pública em Telavive e Nablus.

Um israelita de Telavive afirma mesmo que “não se passa nada. Ninguém quer saber. Está toda a gente lá fora ou sentada no café. Na verdade, ninguém quer saber disso”.

Do lado árabe, com excepção dos activistas do Hamas, há pouco para além da uma certa curiosidade. Houve muito desgaste com as negociações fracassadas do passado. As pessoas temem novas desilusões e mantêm-se na retaguarda.

“Gostaríamos de resultados concretos”, considera um palestiniano de Nablus.

“Já passámos por outros acordos, como Oslo, Camp David ou o Roteiro para a Paz. Não houve resultados concretos. Os israelitas e os americanos não mostraram qualquer maleabilidade.”

Desta vez, o presidente norte-americano, George W. Bush, afirmou, com toda a certeza que “vai ser assinado um tratado de paz até ao fim de 2008.