Última hora

Última hora

Kasparov: partidos são rejeitados do processo político

Em leitura:

Kasparov: partidos são rejeitados do processo político

Tamanho do texto Aa Aa

Anatoly Karpov encontrou-se finalmente com Garry Kasparov. Os dois campeões do mundo de xadrez estiveram juntos nos estúdios duma rádio de Moscovo depois da libertação de Kasparov, ontem, após cumprir uma pena de prisão de cinco dias por participar numa manifestação ilegal.

Kasparov, que se tornou o rosto da contestação ao actual sistema político, explicou que o seu partido “Nossa Rússia junta as forças que são contra a anti-democracia do poder.” E disse que actualmente “uma dezena de organizações políticas, sejam elas de esquerda ou de direita, são rejeitadas do processo político.”

Um processo político que se inicia este domingo com as eleições para a câmara baixa do parlamento (Duma) e que termina em Março com as presidenciais. Vladimir Putin domina a cena política e o presidente, que segundo a constituição não se pode recandidatar a um terceiro mandato, é o cabeça de lista do Partido Rússia Unida para as legislativas. O chefe de Estado ainda não deu indicações sobre o que vai fazer a seguir. Certo é que ontem numa alocução televisiva Vladimir Putin incitou os eleitores a escolherem o seu partido e a não votarem naqueles que conduziram a Rússia ao caos nos anos 90. Ora, os partidos que estiveram no poder, nomeadamento os liberais do Iablocko, etão longe de atingirem a fasquia dos sete por cento necessária para obterem assentos na Duma. De acordo com as sondagens, além do partido de Putin, apenas os comunistas e os ultranacionalistas de Jirinovsky têm hipóteses de eleger alguns deputados.