Última hora

Última hora

Ataque da ETA em França faz ressurgir pacto anti-terrroista em Espanha

Em leitura:

Ataque da ETA em França faz ressurgir pacto anti-terrroista em Espanha

Tamanho do texto Aa Aa

O ataque de ontem contra dois polícias espanhóis no sudoeste de França, atribuído à ETA, parece ter ressuscitado o pacto anti-terrorista entre os partidos políticos espanhóis. Pela primeira vez nos últimos quatro anos, o conjunto das formações nacionais convocou para terça-feira em Madrid, uma manifestação para condenar a violência da ETA.

O ataque resultou na morte de dois polícias, um dos quais sucumbiu a feridas graves, esta madrugada no hospital. O primeiro-ministro Jose Luiz Zapatero, afirmara ontem: “Quarenta anos de violência não lhes parecem ter bastado para perceber a força da sociedade espanhola. Centenas de mortes não lhes chegaram para perceber que não ganharão nada com o recurso à violência”.

Ontem os partidos nacionalistas bascos tinham-se juntado à condenação unânime do ataque, após a oposição do Partido Popular declarar, pela primeira vez, o apoio à política anti-terrorista do governo. Mariano Rajoy anunciou, “o seu apoio às forças de segurança do Estado e o apoio ao governo para pôr fim à ETA”.

Segundo o governo, os membros da ETA surpreendidos ontem pelos dois polícias na localidade francesa de Capbreton, durante uma operação de vigilância, estariam a preparar um novo atentado.

Os dois homens e uma mulher conseguiram escapar-se após alvejarem os dois agentes, roubando dois carros e sequestrando os ocupantes, libertados mais tarde. A polícia francesa afirma ter detectado vestígios de explosivos no interior de uma das viaturas.