Última hora

Última hora

Gare do Oriente palco de manifestações pró e contra Mugabe

Em leitura:

Gare do Oriente palco de manifestações pró e contra Mugabe

Tamanho do texto Aa Aa

A presença do presidente zimbabueano, Robert Mugabe, em Lisboa não passou despercebida aos seus opositores que se manifestaram na Gare do Oriente. As várias manifestações prolongaram-se durante toda a manhã. Os manifestantes mais resistentes abandonaram a Praça Central da Gare do Oriente já ao início da tarde.

De acordo com a activista zimbabueana, Jenni Williams, “os zimbabueanos estão a morrer. O país tem uma taxa de desemprego de 82 por cento. Não há dinheiro, não se consegue obter dinheiro e quando se consegue não serve de nada porque não há alimentos à venda. Mesmo assim, Mugabe vem divertir-se com o resto do mundo. Tenham vergonha”.

A poucos metros encontravam-se os apoiantes do presidente zimbabueano. Um homem defendia que “Mugabe é um libertador, não só para o seu povo, mas para todo o continente africano.” Mas nem só o chefe de Estado do Zimbabué esteve na origem das manifestações. Muammar Khadafi também teve o mesmo tratamento.

As várias manifestações foram separadas por um cordão policial de várias dezenas de agentes da PSP, o que não impediu a polícia de ter que intervir para acalmar os ânimos de alguns manifestantes mais exaltados, acalmando prontamente as pequenas confusões que eclodiram.