Última hora

Última hora

Líderes africanos rejeitam Acordos de Parceria Económica

Em leitura:

Líderes africanos rejeitam Acordos de Parceria Económica

Tamanho do texto Aa Aa

O optimismo reinante neste segundo e último dia de cimeira acaba por relegar para segundo plano a rejeição dos países africanos em assinarem os novos acordos de parceira económica e comercial (APE) propostos pela União Europeia.

Antes de deixar Lisboa, o presidente senegalês, Abdulaye Wade, muito crítico em relação às propostas europeias, referiu em conferência de imprensa que a maioria dos países africanos rejeitava os acordos de parceria comercial propostos pela UE.

Wade fez mesmo questão de referir que “não se fala mais destes acordos”, porque os países africanos rejeitaram-nos. “Na próxima reunião haverá mais negociações. A União Europeia apresentará os APE, os países africanos apresentarão outra coisa.”

Apesar do tom do chefe de Estado senegalês, Alpha Oumar Konaré, o presidente da Comissão da União Africana, desdramatizou em conferência de imprensa estas declarações referindo que “há desacordos, mas não há ruptura. Vamos continuar a negociar para encontrarmos soluções justas, unidos”, sublinhou.

A Comissão Europeia afirmou em seguida que não vai aumentar as taxas sobre as importações provenientes do continente africano. O presidente do executivo europeu, Durão Barroso, afirmou também que as negociações dos novos acordos de parceria económicos vão continuar a ser negociados em 2008.