Última hora

Última hora

UE insiste com o Sudão para permitir o acesso da força de paz da ONU ao Darfur

Em leitura:

UE insiste com o Sudão para permitir o acesso da força de paz da ONU ao Darfur

Tamanho do texto Aa Aa

Em foco nesta Cimeira UE-África está naturalmente a questão do Darfur. A Europa pediu, este sábado, ao Sudão para facilitar o acesso das Forças de Paz à região onde milhares de refugiados continuam em situação dramática, como explicou à EuroNews o presidente da Comissão Europeia: “Transmitimos claramente ao presidente Béchir a nossa preocupação e dissemos-lhe claramente que esperamos dele a cooperação com as Nações Unidas. A verdade é que o Sudão aceitou o princípio de uma cooperação, mas na prática isso leva tempo e existem prazos que não são aceitáveis do nosso ponto de vista”.

Um ponto de vista diametralmente oposto ao de Durão Barroso tem Muammar Gaddafi. Para o líder líbio, o melhor é não olhar para o que a ONU considera uma das maiores crises humanitárias do mundo, porque a questão tem tendência a resolver-se por si própria.

“A nossa opinião é clara. De cada vez que ignoramos este problema da crise no Darfur, o problema tem uma hipótese de se resolver. Mas se centramos a nossa atenção sobre o problema, o problema nunca mais irá acabar, porque uma intervenção no Darfur só vai envenenar a situação”.

A Europa prepara o envio o leste do Chade, no outro lado da fronteira, de uma força de 3000 homens. O Conselho de Segurança da ONU aprovou em Julho uma operação na região sudanesa do Darfur, mas só se a força de paz for exclusivamente formada por africanos é que o presidente Omar el-Béchir fecha os olhos e autoriza a sua entrada no país