Última hora

Última hora

Putin aceita chefiar governo se Medvedev vencer presidenciais

Em leitura:

Putin aceita chefiar governo se Medvedev vencer presidenciais

Tamanho do texto Aa Aa

Está consumada a estratégia de Vladimir Putin para não deixar a ligação ao poder quando abandonar a presidência da Rússia, em Maio.

Em Moscovo, no congresso do partido Rússia Unida, que venceu de forma esmagadora as legislativas do dia 2, Putin anunciou que aceita assumir o cargo de primeiro-ministro se Dmitri Medvedev lhe suceder nas presidenciais de Março.

“Se os cidadãos russos demonstrarem confiança em Dmitry Medvedev e o elegerem presidente, estarei pronto a assumir a chefia do governo”, disse o homem forte do Kremlin, depois de oficialmente apresentar Medvedev aos congressistas como seu candidato.

Analistas referem que Putin optou por apoiar um aliado de longa data sem base política própria para manter alguma influência na tomada de decisões presidenciais e certificar-se de que a sua agenda continua a ser seguida.

O congresso votou de forma favorável a candidatura proposta por Putin, que deverá assim tornar-se o primeiro-ministro e o seu delfim, Dimitry Medeved o Presidente, já que o Rússia Unida triunfou de forma esmagadora as últimas legislativas. Outros três partidos apoiam Medvedev, bem como a igreja ortodoxa russa.

Com poucas possibilidades de bater Medvedev, Boris Nemtsov, antigo vice-primeiro ministro nos anos 90, foi designado candidato à presidência pela União das Forças de Direita, a oposição liberal.

Nemtsov acusa Vladimir Putin de levar a cabo uma política de capitalismo de Estado corrompido. Tal como a maioria dos restantes partidos, a UFD não conseguiu eleger qualquer deputado nas eleições legislativas do dia 2 de deste mês.