Última hora

Última hora

Itália destaca-se na luta contra a pena de morte

Em leitura:

Itália destaca-se na luta contra a pena de morte

Tamanho do texto Aa Aa

No domingo de Páscoa, o partido Radical italiano realizou uma acção de forte simbolismo, pelo menos para os cristãos, juntando em Roma os apoiantes de uma moratória internacional sobre a pena de morte.. A marcha terminou na Praça de São Pedro, no mesmo momento em que o Papa pronunciava a bênção “urbi et orbi”. A Itália sobressaía, assim, como a defensora de uma causa humanitária.

“Esta iniciativa tem como objectivo dar mais um passo em termos de cidadania e tolerância, para toda a espécie humana… Pode ser a grande bandeira italiana”, afirmava na altura Emma Bonino.

Para um abolicionista veterano como Marco Pannella, chegou o momento de agir. Ele apela aos responsáveis políticos: “Se perdemos esta ocasião extraordinária de uma tomada de consciência da Humanidade com o episódio que sublinhámos e que trouxemos aqui, ou seja, a execução de Saddam Hussein, se perdemos esta ocasião, quer dizer que tratamos com pessoas incapazes”.

Com efeito, desde o início de 2007, a Itália faz parte do Conselho de Segurança da ONU e, na sequência da execução surpreendente de Saddam, Romano Prodi reiterou o seu compromisso abolicionista. “Deve ser abolida, por todos e em todos os países e a política italiana vai agir nesse sentido”.

Em Outubro foi realizada, em Lisboa, sob a égide da Comissão Europeia e do Conselho da Europa, uma conferência internacional contra a pena de morte. A ideia de uma moratória foi bastante discutida, mas o objectivo final é a sua abolição. Bianca Jagger embaixadora da boa vontade do Conselho da Europa para a abolição da Pena de morte. “Penso que devemos continuar a pressionar os Estados Unidos, temos que continuar a tentar fazê-los entender que não pode haver pena de morte numa democracia”.

Ao proclamar, no dia 10 de Outubro, o Dia Europeu Contra a Pena de Morte, a União Europeia juntou-se à Itália que faz deste assunto o seu cavalo de batalha. O presidente do Parlamento Europeu, Hans Gert Pöttering deixou uma mensagem forte: “Hoje, Dia Europeu e Internacional Contra a Pena de Morte, o Parlamento Europeu apela a todos os estados onde a pena de morte está ainda em vigor, a seguirem o nosso exemplo: A abolir a pena de morte!