Última hora

Última hora

Sérvia mais longe da Europa

Em leitura:

Sérvia mais longe da Europa

Tamanho do texto Aa Aa

O reconhecimento da eventual independência do Kosovo vai afastar a Sérvia do Ocidente. Pelo menos é o que prevê a resolução aprovada durante o debate parlamentar desta quarta feira. Belgrado admite renunciar a integração na União Europeia e, até mesmo, cortar relações diplomáticas com os países defensores da independência.

O texto que contou com os votos favoráveis do Partido Democrático, do Presidente Tadic, do Partido Democrático da Sérvia, do primeiro-ministro Kostunica foi, também, apoiado pela oposição.

Belgrado perdeu o controlo do Kosovo em 1999, altura em que a ONU assumiu a administração do território. A população de maioria albanesa rejeita a proposta de autonomia alargada feita pela Sérvia e mostra-se disposta a declarar a independência.

Um braço-de-ferro, que ameaça a assinatura de um acordo de estabilização com Bruxelas previsto para o próximo mês. A tensão aumenta com a proximidade das eleições presidenciais na Sérvia, a 20 de Janeiro. O actual chefe de Estado é apontado como favorito, mas uma eventual proclamação de independência da província pode pôr tudo a perder.