Última hora

Última hora

Ano novo celebrado nas ruas de Nova Iorque a Moscovo

Em leitura:

Ano novo celebrado nas ruas de Nova Iorque a Moscovo

Tamanho do texto Aa Aa

Foi sob o signo da ecologia e ao som de Frank Sinatra que Nova Iorque entrou em 2008. Pelo centésimo ano a Times Square foi o palco do reveillon da “big apple” com a descida da bola de cristal a marcar os últimos segundos de 2007. Uma esfera adaptada este ano às preocupações ambientais onde as luzes “led” substituíram as lâmpadas. Uma tonelada de “confettis” pairou sobre as resoluções de ano novo dos nova-iorquinos.

Do outro lado do Atlântico, o Big Ben fez soar 2008 em Londres com um espectacular fogo-de-artifício que, excepcionalmente não foi perturbado pela chuva. Entre as mensagens de ano novo mais originais conta-se a do chefe da igreja anglicana, difundida pela primeira vez via Youtube e com um inesperado apelo ao respeito pelo meio-ambiente.

Em Berlim a porta de Brandenburgo foi o pano de fundo da contagem decrescente para o ano novo. Mais de um milhão de pessoas desafiaram o frio para observar os dez minutos de fogo-de artifício. Em todo o país, os habitantes cumpriram a tradição de subir ao cimo dos edifícios para lançar foguetes ao longo de mais de uma hora, logo após a meia-noite.

Em Moscovo os olhares estiveram uma vez mais virados para o Kremlin. Este ano a figura do rato, o signo astrológico chinês de 2008, dominou todos os acessórios das festas de “reveillon”.

Na praça vermelha, a noite de São Silvestre foi marcada pelo discurso de Vladimir Putin que deverá abandonar a presidência, em princípio, em Março. Cinco minutos antes da meia-noite o presidente saudou o que chamou do “renascimento do país”.