Última hora

Última hora

China prepara-se para abrandamento em 2008

Em leitura:

China prepara-se para abrandamento em 2008

Tamanho do texto Aa Aa

Os chineses entraram no novo ano depois de um 2007 memorável para a economia do país. A China ultrapassou a Alemanha no lugar de terceira economia mundial e tem à frente apenas o Japão e os Estados Unidos.

No ano passado, o PIB chinês cresceu 11,5%. A tendência para este ano é difícli de prever, como explica um analista da bolsa de Hong Kong: “Vai ser difícil de prever, porque há muitas incertezas. Há o problema com os créditos de risco nos Estados Unidos, que pode arrefecer a economia chinesa. Além disso, há eleições nos Estados Unidos e em Taiwan. Este ano pode vir a ser uma montanha-russa”.

A China tem tido, nos últimos anos, um crescimento de dois dígitos. Em 2008, a tendência deve manter-se, apesar de um previsto abrandamento para os 10,8%.

A desaceleração dos outros países deve penalizar aquele que é o grande forte dos chineses: as exportações. A crise na procura os Estados Unidos deve fazer, segundo os analistas, caír o valor do crescimento das exportações da China, pelo menos durante a primeira metade do ano que agora começa.

Os economistas acreditam que Pequim tem agora que apostar nos incentivos ao consumo interno, para que a economia não esteja tão dependente do comércio com o estrangeiro. Este abrandamento acaba por ser positivo, uma vez que evita um sobre-aquecimento, que poderia ser arriscado para aquela que é uma das grandes economias emergentes do globo.