Última hora

Última hora

Crise humanitária no Quénia

Em leitura:

Crise humanitária no Quénia

Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de 70 mil pessoas foram obrigadas a abandonar as casas no Quénia. A onda de violência assume maiores proporções no oeste do país onde centenas de habitações foram incendiadas.

A procura de alimentos e combustíveis são duas das consequência desta fuga em massa. É o início de uma crise humanitária numa região dividida por cores politicas. “Estou aqui porque a minha casa foi destruída. Nem sequer posso procurar comida porque esta área está minada” afirma um queniano.

As cerca de duas dezenas de portugueses no país não se encontram em situação de risco, de acordo com o embaixador português em Nairobi, que desaconselha qualquer viagem ao Quénia nos próximos dias .