Última hora

Última hora

Manifestações voltam ao Kénia a 8 de Janeiro

Em leitura:

Manifestações voltam ao Kénia a 8 de Janeiro

Tamanho do texto Aa Aa

Canhões de água e gases lacrimogénios foram usados, esta quinta-feira, para dispersar os manifestantes que voltaram a constestar os resultados das eleições presidenciais do Kénia.

Nairobi, a capital do país, está literalmente ocupada por uma força policial de 2000 efectivos, dispostos a impedir outras manifestações, convocadas para hoje e entretanto adiadas para 8 de Janeiro, pelo movimento laranja, do candidato derrotado, Raila Ondinga.

Os manifestantes, na sua maioria, provêm de Kibera, um subúrbio degradado, da capital.

Um porta-voz da polícia disse à France Press que a manifestação foi impedida, por ser ilegal e que os manifestantes não estão autorizados a entrar na capital.

Há notícia também de acções de pilhagem, numa bomba de gasolina e uma tentativa num supermercado

Um balanço feito pela France Press, com base em informação policial, estima que, desde o dia das eleições, 27 de Dezembro, já morreram, pelo menos, 342 pessoas.

Entretanto, na cidade de Nairobi, as lojas permanecem fechadas e as ruas quase desertas.