Última hora

Última hora

O longo caminho das primárias ao 44.° presidente dos EUA

Em leitura:

O longo caminho das primárias ao 44.° presidente dos EUA

Tamanho do texto Aa Aa

No final, só um será o próximo presidente dos Estados Unidos. Mas durante cinco meses, 15 candidatos alimentam o sonho de habitar, um dia, a Casa Branca. Para lá chegarem, têm de passar o teste das primárias. Estas eleições Estado a Estado vão prolongar-se até 3 de Junho.

Mas o ‘suspense’ pode terminar já a 5 de Fevereiro. Nesta “Super Terça-Feira”, 22 dos 50 Estados norte-americanos votam – o que poderá dar a conhecer os representantes democrata e repúblicano, que se defrontarão na corrida final. Na grelha de partida de uma campanha que, na realidade já começou há quase um ano, estão oito democratas. Alguns, nomes de peso, conhecidos em todo o mundo; outros, ilustres desconhecidos, que após alguns momentos de fama, voltarão ao anonimato.

O nome do vencedor democrata sairá, provavelmente, de um destes três mais mediatizados: a senadora da Nova Iorque, Hilary Clinton; o jovem senador do Ilinóis, Barack Obama, e o antigo senador da Carolina do Norte, John Edwards.

Do lado republicano, os candidatos são apenas sete. Mas o ‘suspense’ é maior. Os dois favoritos são o antigo governador do Arkansas e pastor baptista, Mike Huckabee, e o também ex-governador, do Massachusetts, e milionário mormon, Mitt Romey, que já despendeu milhões de dólares nesta campanha.

O senador do Arizona e antigo herói da guerra do Vietnam, John McCain, pode baralhar os resultados, embora, para já, o antigo ‘mayor’ de Nova Iorque, Rudolph Giuliani, seja apontado como o terceiro homem.

No fim do Verão, os delegados eleitos nas primárias em todos os Estados, reúnem-se na convenção nacional do respectivo partido, que dura três ou quatro dias muito mediatizados. Daqui saem os dois candidatos finais à Casa Branca.

Os democratas reúnem-se no final de Agosto; os republicanos, no início de Setembro. A 4 de Novembro decorrem, finalmente, as eleições gerais. Os americanos escolhem os “grandes eleitores”, os quais indicaram previamente o seu apoio a um dos dois candidatos. O 44.° presidente dos Estados Unidos será aquele que recolher o apoio de, pelo menos, 270 dos 538 “grandes eleitores” escolhidos, nas urnas, pelos norte-americanos.