Última hora

Última hora

Saneamento continua a gerar violência em Nápoles

Em leitura:

Saneamento continua a gerar violência em Nápoles

Tamanho do texto Aa Aa

A cidade de Nápoles continua a viver um clima de tensão e confrontos entre populares e as forças policiais.

A população está revoltada contra a reabertura do aterro sanitário de Pisani, nos arredores da cidade.

As autoridades decidiram reactivar a infra-estrutura, encerrada desde 1996, para responder à acumulação de cerca de duas mil toneladas de lixo nas ruas.

A escassez de contentores e a queima incontrolada de pilhas de lixo por falta de recolha provocou a ira dos habitantes que temem pela saúde pública.

O presidente da república italiano deslocou-se a Nápoles para avaliar a situação. Giorgio Napolitano disse na ocasião que mais do que preocupado, está “alarmado com os acontecimentos”.

Há anos que a região napolitana, onde existem apenas duas lixeiras e sete centrais de tratamento de resíduos sólidos, vive uma situação sanitária grave, resultante de inúmeros erros de gestão mas também da corrupção instalada.