Última hora

Última hora

Maersk pode despedir 3000 empregados

Em leitura:

Maersk pode despedir 3000 empregados

Tamanho do texto Aa Aa

A dinamarquesa AP Moller-Maersk, empresa de petróleo e transportes marítimos, anunciou um plano de reestruturação, que implica o despedimento de entre 2000 e 3000 trabalhadores.

O grupo vai reformar a filial Maersk, líder mundial dos contentores, e pretende autonomizar duas unidades destas filial – as de logística e operações terrestres, para concentrar-se na expedição marítima de contentores.

O analista Stephen Rammer diz que “a decisão de despedir pessoal coloca duas questões: se haverá uma greve e se a empresa pode fazer mais negócio com menos trabalhadores”.

A Maersk quer reformar-se depois de ter tido prejuízo em 2006. Os números negativos deveram-se a dois factores: a queda das tarifas de expedição e o custo, acima do esperado, da aquisição da concorrente holandesa Royal P&O Nedlloyd.

Os resultados de 2007 ainda não são conhecidos, mas os analistas estimam que serão positivos. A apresentação vai ser feita em meados de Março. Para este ano, a Maersk prevê também números em alta.