Última hora

Última hora

Espanha e França unidas contra a ETA

Em leitura:

Espanha e França unidas contra a ETA

Tamanho do texto Aa Aa

José Luis Zapateiro e Nicolas Sarkozy assinaram, no final da XX cimeira entre os dois países, um acordo “decisivo” na luta contra o terrorismo em geral, e contra a ETA, em particular.

Madrid e Paris vão aumentar o número de efectivos e criar equipas de investigação permanentes que podem actuar em ambos os países.

O objectivo é claro, diz o chefe do governo espanhol: “O acordo que agora assinámos tem um grande objectivo: trata-se de prevenir. A maneira mais eficaz de evitar atentados terroristas e acções violentas é prevenir.”

Prevenir para evitar o pior. Como o atentado de Dezembro, em Capbreton, na França, reivindicado pela ETA, que vitimou dois guardas-civis espanhóis.

Até porque, quando se trata de qualificar a organização basca, o presidente francês não tem papas na língua: “É um bando de assassinos! E não deixamos um bando de assassinos agir, nem em França nem em lado nenhum. A Espanha já pagou o terrorismo a um preço suficiente alto, o mais caro da Europa. Por isso, pode contar com o apoio da França, qualquer que seja – e o José Luis sabe-o – o governo espanhol.”

Na cimeira bilateral, dois outros acordos viram o dia. Um sobre a expulsão conjunta de clandestinos, no quadro de uma política europeia “global” de imigração. E um outro sobre a implantação de uma linha eléctrica de muito alta tensão, entre Espanha e França. Projecto em banho-maria há vários anos, mas que deverá avançar até Junho próximo.