Última hora

Última hora

Sérvia à beira da crise, presidente e primeiro-ministro não se entendem em relação ao ASA

Em leitura:

Sérvia à beira da crise, presidente e primeiro-ministro não se entendem em relação ao ASA

Tamanho do texto Aa Aa

A Sérvia está à beira de uma crise governamental, à medida que se aproximam as presidenciais e aumenta a pressão para a independência do Kosovo. O Partido Democrático, do presidente Boris Tadic, que faz parte da coligação governamental, considera que o ASA, o Acordo de Estabilização e Associação com a União Europeia, deve ser assinado a 28 de Janeiro.

O primeiro-ministro Vojislav Kostunica, ameaçou opor-se à assinatura do ASA caso seja estacionada uma missão militar no Kosovo. A porta-voz da Comissão Europeia já esclareceu que o acordo é uma forma de ajudar a Sérvia a integrar a União no futuro.

As divisões políticas podem, em última análise, acabar com a coligação governamental e provocar eleições antecipadas.

Uma habitante de Belgrado não tem qualquer esperança num acordo com o primeiro-ministro, diz que os kosovares escolhem sempre alguém relacionado com a guerra em 1999; Um outro residente na capital sérvia diz que os albaneses chegaram ao ponto de eleger um criminosos de guerra para chefe de governo, uma escolha que fala por si própria.

A segunda volta das presidenciais sérvias está marcada para 6 de Fevereiro, o chefe de Estado Boris Tadic é apontado como favorito.