Última hora

Última hora

Onça de ouro chega aos 900 dólares

Em leitura:

Onça de ouro chega aos 900 dólares

Tamanho do texto Aa Aa

Mais um dia, mais um recorde para a onça de ouro. A marca dos 900 dólares foi finalmente atingida, em Nova Iorque. Além de Londres e Nova Iorque, os principais mercados do precioso metal, também nas bolsas asiáticas o ouro está a atingir novos máximos históricos.

Com o dólar a caír e a estimular os investidores, os recordes sucedem-se. As marcas atingidas durante a febre de 1980 pareciam inabaláveis, mas este ano caíram. Até 2000, as cotações estiveram a caír, mas depois começaram a recuperar. Só no ano passado, o ouro encareceu mais de 30%, com uma média de 700 dólares por onça.

Os analistas dizem que, à semelhança do petróleo que atingiu o que há alguns anos era impossível, os 100 dólares, também o ouro pode chegar, a médio ou mesmo a curto prazo, a uma barreira histórica, a dos 1000 dólares a onça.

Lou Grasso, corretor de ouro, diz que “comprar ouro é uma forma de manter poder de compra, uma vez que está cotado em dólares e o dólar tem vindo a perder valor”

A subida de agora é ainda mais significativa que a de há 28 anos, uma vez que nessa altura a febre do ouro foi causada por uma inflação de dois dígitos na economia norte-americana, o que agora não acontece.

O começo da cotação do ouro em Xangai está também a ajudar estas subidas e deve continuar a dar suporte aos preços, durante este ano.