Última hora

Última hora

Presidência eslovena apresenta programa no PE

Em leitura:

Presidência eslovena apresenta programa no PE

Tamanho do texto Aa Aa

Há uma semana, a presidência eslovena recebia, em Ljubjiana, a Comissão Europeia, a quem apresentou o programa para o semestre. Esta quarta-feira é a vez de o primeiro-ministro esloveno se deslocar ao Parlamento Europeu de Estrasburgo.

Janes Jansa vai apresentar aos eurodeputados a agenda eslovena para os próximos seis meses. Com a França a assumir já um papel de relevo, seis meses antes da sua presidência, a Eslovénia quase fica relegada para segundo plano.

A ratificação do Tratado de Lisboa é o grande objectivo, diz o eurodeputado Alain Lamassoure: “Durante este período, o melhor é evitar propostas audaciosas ou provocantes que possam suscitar campanhas hostis à Europa em certos países europeus. Por isso, a gestão deste período de ratificação será, sem dúvida, uma das grandes tarefas – ingrata mas fundamental – da presidência eslovena.”

A nível externo, no entanto, a Eslovénia tem em mãos um grande dossiê: a anunciada independência do Kosovo. Ljubjiana joga a carta da família balcânica e tenta acalmar a tensão com Belgrado. Uma tarefa na qual pode ser bem-sucedida, acredita o analista Michael Emerson, do Centro de Estudos Políticos Europeus: “A Eslovénia nunca teve uma verdadeira guerra, com a Sérvia, ao contrário da Croácia. Diria que a posição da Eslovénia, em termos de possibilidades de discurso político e diplomático com Belgrado está relativamente facilitada.”

A Eslovénia, com os seus dois milhões de habitantes, é o primeiro dos novos Estados membros a assumir uma presidência rotativa da União.