Última hora

Última hora

UE contra prisão do ciberdissidente chinês Hu Jia

Em leitura:

UE contra prisão do ciberdissidente chinês Hu Jia

 UE contra prisão do ciberdissidente chinês Hu Jia
Tamanho do texto Aa Aa

Em Novembro, Hu Jia ainda se encontrava em casa, acompanhado pelo filho e pela mulher. Mas desde 27 de Dezembro está atrás das grades – e a União Europeia (UE) promete protestar, à semelhança do que fizeram os Estados Unidos.

Aos 34 anos, este ciberdissidente tornou-se um símbolo da luta pelo respeito dos direitos do Homem na China. Pequim acusa-o de incitação à subversão.

Willem van der Geest, do Instituto Asia Europa, faz a sua análise: “Ele vai servir de exemplo. Os chineses têm sempre a mesma abordagem: visam alguém importante. Neste caso, visaram alguém com contactos no estrangeiro. É só isso. E será uma fase temporária, no contexto dos Jogos Olímpicos de Agosto.”

À medida que os Jogos Olímpicos de Pequim se aproximam, as autoridades chineses apertam a vigilância dos dissidentes que poderiam atrair as atenções internacionais para as causas que defendem. As ordens de prisão domiciliária e de detenção multiplicam-se.