Última hora

Última hora

UE contra prisão do ciberdissidente chinês Hu Jia

Em leitura:

UE contra prisão do ciberdissidente chinês Hu Jia

Tamanho do texto Aa Aa

Em Novembro, Hu Jia ainda se encontrava em casa, acompanhado pelo filho e pela mulher. Mas desde 27 de Dezembro está atrás das grades – e a União Europeia (UE) promete protestar, à semelhança do que fizeram os Estados Unidos.

Aos 34 anos, este ciberdissidente tornou-se um símbolo da luta pelo respeito dos direitos do Homem na China. Pequim acusa-o de incitação à subversão.

Willem van der Geest, do Instituto Asia Europa, faz a sua análise: “Ele vai servir de exemplo. Os chineses têm sempre a mesma abordagem: visam alguém importante. Neste caso, visaram alguém com contactos no estrangeiro. É só isso. E será uma fase temporária, no contexto dos Jogos Olímpicos de Agosto.”

À medida que os Jogos Olímpicos de Pequim se aproximam, as autoridades chineses apertam a vigilância dos dissidentes que poderiam atrair as atenções internacionais para as causas que defendem. As ordens de prisão domiciliária e de detenção multiplicam-se.