Última hora

Última hora

Atentado antiamericano em Beirute

Em leitura:

Atentado antiamericano em Beirute

Tamanho do texto Aa Aa

Um atentado antiamericano em Beirute que ameaça ainda mais a frágil estabilidade do Líbano, já mergulhado numa profunda crise política. Washington já reagiu afirmando que este “ataque terrorista” não vai demover os Estados Unidos de apoiar “as forças democráticas do Líbano”.

A explosão atingiu um jipe da embaixada dos Estados Unidos, sem fazer vítimas. 2 libaneses que seguiam noutro carro e um motociclista sírio foram mortos no atentado que fez ainda mais de 20 feridos.

As suspeitas voltam a recair sobre a oposição apoiada por Damasco. Segundo um ministro anti-síria, “aqueles que mergulharam o Líbano numa crise profunda e que privaram o país de um presidente estão agora a tentar privar o Líbano e Beirute de representação diplomática ao visarem diplomatas”.

A oposição defende-se. Hassan Nasrallah, o líder do Hezbollah, não hesitou em condenar o ataque “independentemente de quem era o alvo”.

O atentado surge na véspera da chegada hoje ao Líbano de Amr Moussa, o secretário-geral da Liga Árabe vai a Beirute para tentar resolver a disputa entre o governo anti-síria apoiado por Washington e a oposição do Hezbollah apoiada pela Síria.

Um conflito que paralisa o governo libanês há mais de um ano e que bloqueou as eleições presidenciais.