Última hora

Última hora

Escândalo pode acabar com o governo Prodi

Em leitura:

Escândalo pode acabar com o governo Prodi

Tamanho do texto Aa Aa

Em Itália, o último escândalo envolvendo o Ministro da Justiça pode ser o golpe de misericórdia num governo muito frágil e dividido. O ministro acordou quarta-feira com a polícia em casa e a mulher a ser detida para interrogatório, numa investigação sobre corrupção na região de Nápoles.

Pouco depois foi ao parlamento apresentar a demissão e virar baterias contra os magistrados: Perante os deputados Clemente Mastella, acusou alguns magistrados de fazer da acusação e derrube de políticos, o núcleo central da sua actividade.

A investigação do Ministério Público debruça-se sobre a alegada solicitação de fundos ilegais por parte da mulher do ministro, presidente do conselho regional de Campaña, no Sul do país, que ficou em prisão domiciliária.

A região de Campaña, que incluí Napoles, está enterrada na crise do lixo que pode levar a sanções da União Europeia.

Com o espectro do fim da frágil maioria, caso Mastella deixe o governo, Romano Prodi pediu ao seu ministro para reconsiderar a decisão de demitir-se, isto no mesmo dia em que o Tribunal Constitucional deu luz verde para a realização de um referendo à reforma do sistema eleitoral.

Mastella vai ponderar a decisão, mas a maioria dos analistas acha improvável a sua continuidade o que deixará o executivo sem maioria no parlamento.

O escândalo teve o dom de reunir a classe política, que na sua maioria veio a público manifestar apoio a Mastella, mas a Justiça promete continuar de olho no poder.