Última hora

Última hora

Grã-Bretanha acusa Rússia de intimidação aos funcionários do Instituto Britânico

Em leitura:

Grã-Bretanha acusa Rússia de intimidação aos funcionários do Instituto Britânico

Tamanho do texto Aa Aa

O governo britânico acusa a Rússia de intimidação e de continuar a viver nos tempos da Guerra Fria, no caso que envolve o encerramento das instalações do Instituto Britânico em São Petersburgo.

O director do Instituto garante que pelo menos 20 funcionários foram chamados para interrogatório pelo FSB, outros 10 receberam a visita dos agentes do Kremlin durante a noite .

O chefe da diplomacia britânica disse no parlamento que a Rússia não apresentou quaisquer provas de alegadas irregularidades no funcionamento do Instituto, por isso não há razão para o encerramento. As autoridades russas não desenvolveram qualquer acção legal contra o “British Council” mas resolveu iniciar um processo de intimidação contra os funcionários.

David Miliband disse ainda que já houve actos parecidos com os da Guerra Fria noutras alturas mas confessa que este em particular lhe passou ao lado.

Parte dos funcionários e também alguns serviços passaram todos para a Biblioteca nacional de Moscovo.

Um cidadão russo acha que toda esta situação é lamentável, mas está optimista e considera que vai ser encontrada uma solução de bom senso que sirva as duas partes.

O executivo de Moscovo não mostra, no entanto, tanta boa vontade.

Primeiro acusou o Instituto de se ter estabelecido de forma ilegal no território e agora reclama o pagamento de mais impostos.

A crise entre o Reino Unido e a Rússia despoletou quando o antigo agente do KGB, Alexandre Litvinenko, foi assassinado depois de ter sido envenenado com uma dose mortal de polonio 210.