Última hora

Última hora

Novo teste à sobrevivência do governo de Prodi

Em leitura:

Novo teste à sobrevivência do governo de Prodi

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro italiano, Romano Prodi, pediu um novo voto de confiança ao parlamento – o 32o desde que assumiu o poder em 2006 – depois do líder de um pequeno partido ter abandonado a vasta coligação de centro-esquerda. A câmara baixa vota a moção de confiança já esta quarta-feira e não dar problemas a Prodi.

O grande desafio para o chefe de governo reside no senado, na quinta-feira, já que com a deserção do partido Udeur, há dois dias, o executivo perdeu 3 senadores e a maioria que possuía na câmara alta.

No epicentro da crise está o ex-ministro de Justiça, Clemente Mastella. Retirou o partido de centro da coligação depois de se demitir por ter sido constituído arguido, juntamente com a mulher, num caso de corrupção.

A aguardar a queda do governo contínua Silvio Berlusconi, líder da oposição, que diz que “não existe outra alternativa às eleições”.

Mas Prodi pode beneficiar do apoio dos 7 senadores vitalícios, que gozam de independência política.

Mesmo que Prodi perca, não é certo que existam eleições, já que o Presidente da República, Giorgio Napolitano, não descarta a hipótese de propor um governo de tecnocratas para concluir uma reforma da contestada lei eleitoral.