Última hora

Última hora

Economia chinesa sobre-aquecida

Em leitura:

Economia chinesa sobre-aquecida

Tamanho do texto Aa Aa

A economia chinesa está a dar todos os sinais de sobre-aquecimento, com o crescimento do PIB e a taxa de inflação aos níveis mais altos em mais de dez anos. Se, por um lado, o país mantém um crescimento de dois dígitos, a subida dos preços chegou aos 4,8% no ano passado.

Os dados agora publicados pelas autoridades, relativos a 2007, mostram um aumento de 11,4% no Produto Interno Bruto. É o valor mais alto desde os 13% de 1994. Foi o terceiro ano consecutivo em que a China atingiu um crescimento de dois dígitos e o segundo acima dos 11%. Para este ano, prevê-se uma pequeno abrandamento, com o PIB a crescer 10,8%.

Pequim prometeu para este ano medidas para limitar este sobre-aquecimento, com uma política monetária mais rígida. O banco central vai continuar a subir os juros, para controlar os créditos que alimentam todo o investimento no país.

A China tem também um longo trabalho para fazer, no que toca a apaziguar os parceiros comerciais do Ocidente, nomeadamente a União Europeia e os Estados Unidos. Isto porque a balança comercial chinesa continua a inclinar-se muito mais para o lado das exportações que para o das importações. Finalmente, o banco central chinês vai ter que fazer novas apreciações no yuan. A cotação continua baixa face às principais divisas.