Última hora

Última hora

Polícias egípcia a braços com caos em Rafah

Em leitura:

Polícias egípcia a braços com caos em Rafah

Tamanho do texto Aa Aa

A polícia egípcia anti-motim está a braços com uma situação caótica em Rafah para onde afluem dezenas de milhares de palestinianos para comprar produtos de primeira necessidade. Uma série de engenhos explosivos abriu brechas no muro que separa o Egipto da Faixa de Gaza.

Uma oportunidade para os habitantes adquirirem alimentos, medicamentos e combustível. Israel fechou as fronteiras a 17 de janeiro, em resposta aos tiros de rockets do Hamas. Uma mulher afirmou que “a população não vive, foi enterrada viva e sofre”.

O presidente egípcio, Hosni Mubarak, disse ter ordenado que a polícia deixasse passar as pessoas para comprarem alimentos. Telavive e Washington temem que o Hamas se aproveite da situação para comprar armas.

Segundo fontes diplomáticas, o Cairo terá garantido aos Estados Unidos que em breve fechará a fronteira com a Faixa de Gaza. Entretanto, o governo israelita fez saber que vai continuar o esforço para desligar-se de Gaza, deixando de fornecer electricidade, água e medicamentos.