Última hora

Última hora

Casa Branca e maioria democrata do Congresso de acordo em estímulo à economia

Em leitura:

Casa Branca e maioria democrata do Congresso de acordo em estímulo à economia

Tamanho do texto Aa Aa

Num raro momento de cooperação, a Casa Branca e a maioria democrata do Congresso chegaram a acordo sobre um plano para estimular a economia norte-americana, face aos receios de recessão. O conjunto de medidas representa um por cento do PIB, ou seja, cerca de 100 mil milhões de euros destinados sobretudo a reduções nos impostos das famílias e incentivos ao negócio.

O presidente considera que “a economia está sã mas lida com perturbações de curto prazo no mercado imobiliário e com o impacto dos preços elevados dos recursos energéticos”. George W. Bush defende que a economia norte-americana “é forte, dinâmica, resistente e liderou o Mundo durante décadas. Com as políticas adequadas, incluindo a extensão dos cortes nos impostos de 2001 e 2003 (…)”, poderá continuar “a liderar o Mundo”.

A maior economia mundial enfrenta os duros efeitos da escalada dos preços do petróleo e da crise do crédito imobiliário, que provocou perdas multimilionárias no sector bancário e abalou os mercados mundiais.

O plano de Washington, que passará agora pelo Senado, pretende relançar o consumo.