Última hora

Última hora

Saída da crise política italiana nas mãos do presidente Napolitano

Em leitura:

Saída da crise política italiana nas mãos do presidente Napolitano

Tamanho do texto Aa Aa

Um dia depois do chumbo do governo Prodi no senado italiano, a saída da crise política repousa nas mãos de Giorgio Napolitano. O presidente iniciou esta manhã consultas com os diversos líderes partidários para decidir se nomeia um governo interino ou convoca eleições antecipadas.

O principal rival de Prodi e líder do centro-direita, Silvio Berlusconi, apelou hoje à convocação de eleições para Abril. Mas, segundo os analistas, o chefe de Estado deverá decidir antes de mais reformar a lei eleitoral, responsável por um sistema político instável, que desde a segunda guerra viu sucederem-se no poder 61 governos.

Traído pelos senadores católicos da sua própria coligação, Prodi obteve 161 votos contra e 156 a favor, no voto de confiança realizado ontem no Senado. É a terceira vez na carreira de Prodi que o político é traído pelos seus pares. Alguns analistas falam hoje do fim do modelo de união de centro-esquerda protagonizado por Prodi, que juntava sob a mesma coligação de nove partidos, católicos e comunistas.

A saída de cena põe fim a 13 anos de carreira política dominada pelo duelo permanente com Silvio Berlusconi, mas poderá abrir caminho à renovação da esquerda. O novo partido democrata do presidente da câmara de Roma, Valter Veltroni, reúne-se esta tarde com Prodi para analisar a situação política.