Última hora

Última hora

Oposição russa reduzida a comunistas, para as presidenciais de Março

Em leitura:

Oposição russa reduzida a comunistas, para as presidenciais de Março

Tamanho do texto Aa Aa

A oposição liberal ao presidente russo vai ficar de fora da corrida às presidenciais de Março. A comissão eleitoral rejeitou a candidatura do antigo primeiro-ministro Mikhail Kassianov, por alegadas irregularidades e falsificação de assinaturas de apoio.

Oitenta mil dos mais de dois milhões de assinaturas requeridas pela lei foram consideradas inválidas. A decisão silencia uma das principais vozes críticas do presidente Putin, ainda que as sondagens oficiais creditem o candidato liberal com 1% das intenções de voto.

Kassianov apelou a um boicote ao sufrágio, acusando o Kremlin de impedir a sua candidatura, e lamentando que, “Putin não cumpra o dever constitucional de garantir eleições livres e justas”.

Entre os quatro candidatos validados pela comissão, apenas o comunista Guenady Ziuganov representa a oposição ao partido presidencial Rússia Unida. Ontem Ziuganov afirmou que não desiste da corrida, tendo denunciado o que chamou de “omnipresença do candidato do poder” nos meios de comunicação russos.

Apontado e apoiado por Putin, Dmitry Medvedev é o homem dado como favorito para assegurar a continuidade na presidência, numas eleições marcadas já por acusações de ingerência do Kremlin.