Última hora

Última hora

Eufor arranca para o Chade

Em leitura:

Eufor arranca para o Chade

Tamanho do texto Aa Aa

Os militares europeus vão partir para o Chade e para República Centroafricana. Trata-se da maior operação militar europeia fora do Velho Continente e sem a assistência da NATO. Em Junho vão estar no terreno cerca de 3.700 soldados. A França fornece o maior contingente, 2.100 militares, a Polónia e a Irlanda vão enviar 400 cada um. Além destes três países outras nações vão contribuir com homens e material. Portugal comprometeu-se com um avião táctico de transporte de tropas.

A decisão foi hoje tomada em Bruxelas pelos ministros dos Negócios Estrangeiros dos 27. A chamada Eufor Chade-RCA é constituída ao abrigo da resolução 1778 do Conselho de Segurança da ONU e tem como missão proteger pessoal das Nações Unidas, trabalhadores humanitários e refugiados, em particular do Darfur mas também de conflitos internos, que se concentram junto à fronteira com o Sudão no Chade e na República Centroafricana.

O general irlandês Patrick Nash vai dirigir a operação a partir do Quartel-General instalado nos arredores de Paris enquanto que no terreno é o general francês Jean-Philippe Ganascia que vai comandar as operações.

A Eufor Chade-RCA vai ter de velar pela segurança de 241.000 sudaneses, 179.000 chadianos e 20.000 centroafricanos que procuraram refúgio na região. O mandato da força europeia é de um ano.