Última hora

Última hora

Intempéries na China afectam economia

Em leitura:

Intempéries na China afectam economia

Tamanho do texto Aa Aa

A semana começou com caos na China. As intempéries que duram há duas semanas causaram um grande corte de energia, o que deve fazer estragos na economia.

O país paralisou esta segunda-feira, com uma tempestade de neve há muito não vista a deixar muita gente em casa e transportes sem funcionar.

Isto numa altura em que o país se prepara para festejar o ano novo chinês, dentro de pouco mais de uma semana. A tecnologia que a China quer mostrar ao mundo, antes dos Jogos Olímpicos deste Verão, nomeadamente no que toca aos transportes, está a falhar.

O corte energético, de quase 40 gigawatts, corresponde a 5,6% do total da capacidade geradora de energia da China. O impacto económico directo está estimado em 1,7 mil milhões de euros.

O primeiro-ministro Wen Jiabao pediu aos governos das províncias para não desperdiçarem energia.

Muitas das indústrias chinesas, sobretudo fora das grandes cidades, utilizam ainda tecnologia obsoleta, com um alto consumo de energia, o que contribui para a má reputação que o país está a ter, em termos ambientais.

Além de ter que reduzir as emissões de dióxido de carbono, Pequim tem também, este ano, um grande trabalho a fazer para travar o sobre-aquecimento da economia, reduzir a inflação e valorizar o yuan.