Última hora

Última hora

Violência e terror assolam o Vale de Rift

Em leitura:

Violência e terror assolam o Vale de Rift

Tamanho do texto Aa Aa

A violência inter-étnica que abala o Quénia desde as eleições provocou hoje mais um banho de sangue. O terror está agora centrada no Vale de Rift em cuja capital, Nakuro, 45 pessoas foram queimadas vivas, o que eleva para 81 o número de mortos na província, desde quinta-feira.

Mais de 800 pessoas morreram no Quénia desde o início da contestação às eleições presidenciais de 27 de Dezembro, ganhas pelo actual presidente, Mwai Kibaki, e cuja validade é recusada pelo líder da oposição, Raila Odinga.

O ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan, no país desde terça-feira para tentar mediar a crise política, deslocou-se de helicóptero a esta província para avaliar a amplitude da crise e, de regresso a Nairobi, denunciou a ocorrência de “violações sistemáticas dos direitos humanos”. o mais rapidamente possível”.
Annan avisou que não vai ficar no Quénia “durante meses” e que exrtou os dirigentes a trabalhar com os mediadores, “o mais rapidamente possível para estancar a crise.