Última hora

Última hora

Presidente italiano em pausa de reflexão

Em leitura:

Presidente italiano em pausa de reflexão

Tamanho do texto Aa Aa

Após a queda do governo italiano, o presidente da república, Giorgio Napolitano, tem em mãos um dilema: convocar ou não eleições antecipadas. O centro-direita, em alta nas sondagens, ambiciona o escrutínio. Já o centro-esquerda pretende um governo de transição, para reformar a muito contestada lei eleitoral, e simultaneamente ganhar tempo.

Sobre esta questão e como hábito, e também porque preciso, vou fazer uma pausa de reflexão. Comunicar-vos-ei quando tiver uma decisão e também explicar-vos-ei os motivos.

Os suspense mora agora no palácio do quirinal, a residência oficial do chefe de Estado que nos últimos dias realizou consultas com delegações dos 19 partidos políticos e antigos presidentes da república.

A bipolarização política reflecte a opinião pública. Questionado, um italiano disse querer eleições rápido, mas há quem se manifeste a favor de uma solução para a instabilidade política crónica. “Espero que ao assumirem responsabilidades, os nossos deputados percebam que ir a eleições com esta lei eleitoral é uma ofensa para quem vota”, disse uma romana.

Aguarda-se agora a última palavra do presidente da república. Um governo de transição poderia aguentar até à primavera, altura em que estaria pronta a reforma da lei eleitoral, e disponível para ser submetida a referendo como estipula o tribunal constitucional.