Última hora

Última hora

Propaganda aquece chineses apanhados na neve

Em leitura:

Propaganda aquece chineses apanhados na neve

Tamanho do texto Aa Aa

A China transformou as consequências do mau tempo numa arma de propaganda. As tempestades de neve que se abateram sobre o Império do Meio paralisaram o país a uma semana do Ano Novo chinês. Além das seis dezenas de mortos resultantes do mau tempo, esta é a época de férias escolhida para visitar a família e por isso de grande migração. Com milhões de pessoas afectadas, além dos meios técnicos e humanos empregues na ajuda às situações mais dramáticas, o governo comunista apostou na propaganda. Já a visita do primeiro-ministro Wen Jiabao a uma gare ferroviária se insere numa prática comum a todos os regimes políticos.

Joseph Cheng, professor de Ciências Políticas na City University de Hong Kong, explica que os dirigentes chineses aprenderam a servir-se dos media e a construir a sua imagem, como no Ocidente, mas ao mesmo tempo refinaram a mensagem com a tradição comunista chinesa de preocupação com o bem estar social “e assim reduzir um eventual descontentamento popular.”

O estado do tempo registou uma melhoria e a circulação regressa lentamente ao normal. O exército mobilizou quase meio milhão de soldados para enfrentar esta situação de emergência.