Última hora

Última hora

Presidente italiano poderá convocar eleições antecipadas para Abril

Em leitura:

Presidente italiano poderá convocar eleições antecipadas para Abril

Tamanho do texto Aa Aa

As eleições antecipadas parecem ser a única saída para a crise política em Itália, há 10 dias sem governo. A alternativa de formar um executivo de transição, liderado por Franco Marini, caíu ontem por terra. À saída de uma reunião com o chefe de Estado, o presidente do Senado anunciou o abandono das negociações com os partidos para reformar a lei eleitoral, antes de convocar novas eleições.

Na base do fracasso de Marini está a posição da coligação de centro-direita, liderada por Silvio Berlusconi, que desde a demissão do governo, exige a convocação de eleições antecipadas.

Para o Partido Democrata, que reúne as formações de centro-esquerda, a decisão de avançar para um sufrágio sem reformar a lei eleitoral, arrisca-se a perpetuar a instabilidade da política italiana.

Valter Veltroni, líder da formação, apontado como sucessor de Prodi, lamentou ontem o que chamou de, “oportunidade perdida para a política italiana”.

As divisões entre os nove partidos da coligação governamental tinham levado há duas semanas à demissão do 61o governo italiano, em 62 anos.

Uma oportunidade para o regresso de Berlusconi à ribalta, que em caso de eleições, deverá fazer face a um centro-esquerda reunido em torno da figura do carismático Veltroni.

A decisão de convocar eleições antecipadas, à partida para Abril, poderá ser anunciada nos próximos dias pelo presidente Napolitano.