Última hora

Última hora

Franceses da Arca de Zoé poderão ter a graça de presidente do Chade

Em leitura:

Franceses da Arca de Zoé poderão ter a graça de presidente do Chade

Tamanho do texto Aa Aa

A França vai enviar imediatamente um pedido de graça ao presidente do Chade para os seis membros da organização Arca de Zoé condenados em N’Djamena a oito anos de trabalhos forçados e em detenção em França.

Os membros da Arca de Zoé tinham tentado, em Outubro, fazer sair do Chade 103 crianças, que apresentavam como órfãos do Darfur, para serem entregues a famílias de acolhimento em França.

Paris responde, de imediato, às palavras de Idriss Deby que, numa conferência de imprensa tinha dito: “se a França o pedir , não é impossível que eu examine essa questão”.

Declarações que surgem curiosamente na sequência da deslocação do ministro francês da Defesa, Hervé Morin na quarta-feira a N’Djamena a capital do Chade. Morin foi visitar as tropas francesas no país e mostrar o aopio explícito ao presidente chadiano.

Também na sequência desta visita, Idriss Deby lançou um apelo solene à União Europeia para que envie o mais depressa possível a força da EUFOR para a protecção dos refugiados do Darfur.

A Eufor já anunciou que a partida das tropas poderá começar já na próxima semana.

O envio da força europeia de 3700 homens tinha sido suspenso quando os rebeldes lançaram o ataque contra o poder chadiano.