Última hora

Última hora

Presidente chadiano afirma que o Governo controla o país

Em leitura:

Presidente chadiano afirma que o Governo controla o país

Tamanho do texto Aa Aa

A calma volta a reinar nas ruas de N’Djamena. Os confrontos do fim de semana entre rebeldes e tropas governamentais deslocaram milhares de pessoas que procuraram refúgio nos Camarões. Lentamente, os refugiados começam a regressar a casa.

O presidente Idriss Deby Itno assegurou que o exército controla o território e afirmou-se disposto a considerar um perdão aos franceses envolvidos no caso Arca de Zoe, em reconhecimento pelo apoio militar concedido por Paris. “Nós temos o controlo total, não só da capital, como do país…. se a França o pedir, com certeza, não é impossível que eu examine essa questão (dos detidos franceses)”, afirmou

O ministro da Defesa francês deslocou-se a N’Djamena para garantir ao Governo que Paris apoia, se necessário militarmente, a integridade do território do Chade.

A França foi um dos países que mais prontamente respondeu à situação de crise, tanto em apoio militar e humanitário, como diplomaticamente, ao condenar os avanços rebeldes junto das instâncias internacionais.

Segundo a presidência chadiana, a Aliança rebelde enviou uma coluna militar no dia 28 de Janeiro a partir de território sudanês contra N’Djamena.

Dados da Cruz Vermelha Internacional estimam que os combates fizeram pelo menos 160 mortos e mais de um milhar de feridos.