Última hora

Última hora

Scotland Yard confirma tese do governo paquistanês sobre morte de Butho

Em leitura:

Scotland Yard confirma tese do governo paquistanês sobre morte de Butho

Tamanho do texto Aa Aa

A Scoland Yard confirmou a tese do governo paquistanês sobre a morte de Benazir Butho.

A antiga primeira-ministra paquistanesa foi morta pelo sopro da explosão e não por uma bala, como defende o partido de Butho.

A líder da oposição foi assassinada em plena campanha eleitoral num atentado suicida em Rawalpindi, nos subúrbios de Islamabad a 27 de Dezembro.

Segundo o inspector geral da Polícia do Punjab, Chaudhry Abdul, o atentado que vitimou Butho foi cometido por uma só pessoa. O bombista suicida terá disparado antes da explosão sem atingir o alvo.

A ex-governante terá morrido devido a uma fractura no crânio depois de ter sido projectada contra o fecho do tecto de abrir do automóvel.

O Partido do Povo Paquistanês, agora liderado pelo filho e pelo marido de Butho, anunciou que rejeita as conclusões da polícia britânica.

Ontem, dezenas de milhares de pessoas concentraram-se junto ao mausolé de Benazir Butho no quadragésimo dia da sua morte que marca também o recomeço da campanha eleitoral do Partido do Povo Paquistanês a onze dias das eleições legislativas.