Última hora

Última hora

Países do sudeste asiático criam Organização dos Países Exportadores de Arroz

Em leitura:

Países do sudeste asiático criam Organização dos Países Exportadores de Arroz

Tamanho do texto Aa Aa

Para combater a crise dos produtos alimentares, Tailândia, Vietname, Camboja, Laos e Myanmar anunciaram a criação de uma Organização dos Países Exportadores de Arroz, que terá como objectivos fixar o preço do cereal e garantir o abastecimento da população dos Estados membros.

A iniciativa surge num contexto de forte aumento dos preços do arroz no mercado internacional, com especial destaque para os mercados domésticos dos países do sudeste asiático, onde este cereal é parte fundamental da alimentação dos seus habitantes.

Em três anos, o preço do arroz subiu 490%, tendo passado dos 200 para os 990 dólares a tonelada. Alex Waugh é o director da Associação Mundial de Arroz e considera que “os preços não vão regressar aos níveis a que estavam. Continua-se a assistir a um aumento devido à procura. Há 80 milhões de bocas novas para alimentar por ano o que é o equivalente da população alemã. Ou seja, há uma nova Alemanha por ano.”

O elevado preço de muitos outros alimentos tem feito recear pela escassez de arroz. Para além dos países que anunciaram a criação da Organização dos Países Exportadores de Arroz, a Índia, a China e o Egipto, já começaram a tomar medidas de protecção.

Os Estados Unidos e o Reino Unido já começaram a tomar medidas de prevenção. A Tailândia e o Brasil anunciaram que não pretendem cortar a sua oferta.