Fechar
Login
Por favor, introduza os seus dados de login

Skip to main content

Vladimir Putin é o novo primeiro-ministro russo. A Duma, câmara baixa do Parlamento da Rússia, aprovou por esmagadora maioria a candidatura do até ontem chefe de Estado, apresentada pelo seu sucessor Dmitry Medvedev.

O resultado terá agora que ser confirmado pelo Conselho da Federação, que é o equivalente da câmara alta, a 12 de Maio.

No discurso proferido perante os deputados, Putin declarou estar convencido de que “a Rússia tem todas as possibilidades de aumentar o seu potencial económico e de melhorar as suas estruturas inovando e desenvolvendo a produção industrial. Nos próximos 10/15 anos, a Rússia deverá encontrar-se entre os dez melhores países do mundo, segundo critérios-chave para a qualidade de vida dos cidadãos.”

Ainda no Kremlin, Vladimir Putin anunciou que enquanto chefe de governo vai concentrar-se “na solução dos grandes problemas internos”.

Agora espera-se com grande expectativa o anúncio da constituição do governo e da administração presidencial para se entender como se poderão
desenvolver as relações entre Medvedev e Putin.

Um homem entrevistado nas ruas de Moscovo diz apoiar a nomeação de Putin. “Tem experiência porque é um cargo que já ocupou e fez um bom trabalho. É uma evolução natural na política do país”, refere.

Uma moscovita diz que o Putin “não é um especialista. Cometeu muitos erros durante oito anos e agora o país está numa má situação.”

O novo primeiro-ministro russo foi eleito com o voto favorável de 392 dos 448 deputados que se encontravam presentes na sessão extraordinária da Duma.

Copyright © 2014 euronews