Última hora

Última hora

Mais de uma dezena de mortos em Beirute

Em leitura:

Mais de uma dezena de mortos em Beirute

Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos 13 pessoas morreram, nos últimos três dias, em Beirute durante os confrontos entre os apoiantes do governo e milicias xiitas do Hezbollah.

A violência das últimas horas criou o caos no país. As principais artérias da capital foram cortadas e o o único aeroporto civil continua encerrado

O Líbano atravessa a mais grave crise política desde o final da guerra civil.

O país encontra-se sem chefe de estado desde Novembro de 2007 porque as duas partes não conseguiram chegar a um consenso sobre o nome do futuro presidente.

A situação está a preocupar a comunidade internacional, que teme um novo conflito entre as várias facções.

Esta sexta-feira, o Hezbollah assumiu o controlo da maioria dos bairros mulçulmanos a oeste Beirute, considerados bastiões da formação sunita pró-governamental.

Durante a manhã, a televisão privada do líder da coligação no poder foi atacada por homens armados. Pouco depois, a residencia de Saad Hariri foi atingida por uma granada sem ter, no entanto, provocado vítimas.

O ataque levou ao reforço da segurança junto da residência do primeiro-ministro libanês

O Hezbollah garante que a luta vai continuar até que se encontre uma solução para a crise política do país.

Perante a escalada da violência a população começa a deixar capital.

Vários países europeus garantem estar prontos a evacuar os cidadãos que queiram abandonar o território.