Última hora

Última hora

A Junta Militar realiza referendo

Em leitura:

A Junta Militar realiza referendo

Tamanho do texto Aa Aa

É a primeira vez que a Birmânia vai às urnas desde as legislativas de 1990. Apesar dos apelos internacionais, as autoridades do Mianmar avançaram com o referendo sobre a reforma da Constituição. A junta militar dirigida pelo general Than Shew, decidiu adiar a consulta, apenas nas regiões, mais devastadas pelo ciclone Nargis, que matou 60 mil pessoas e desalojou mais de milhão e meio. Esta manhã Shew foi um dos primeiros a ir às urnas em Myanmar.

Os generais pretendem que o referendo abra caminho a um sistema mais democrático, mas os analistas falam em farsa. A Junta defende que a nova Constituição abrirá caminho à democratização do país, nomeadamente à introdução de um sistema multipartidário em 2010. No entano a líder da oposição Aung San Suky que venceu por maioria as legislativas de 1990 continua sob prisão domiciliária. Para os birmaneses no exílio este referendo é uma manobra da Junta para consolidar o poder.