Última hora

Última hora

Kosovo permitiu o voto dos cidadãos com dupla nacionalidade

Em leitura:

Kosovo permitiu o voto dos cidadãos com dupla nacionalidade

Tamanho do texto Aa Aa

As eleições sérvias foram precipitadas pela declaração unilateral de independência do Kosovo, mas os albano-kosovares demonstraram absoluto desinteresse por elas…

O primeiro-ministro do Kosovo, Hashim Thaci pede ao presidente sérvio Tadic para pensar mais em Bruxelas e na Nato do que no Kosovo. Ele sabe que o Kosovo é independente, um país soberano e democrático e pode contar com o presidente kosovar para colaborar com a Sérvia, como dois amigos que olham o futuro e defendem o passado.

Os sérvios do Kosovo com dupla nacionalidade quiseram votar, mas o voto nas eleições legislativas teve pouco impacto e o voto nas municipais não vai ser reconhecido, já que não são reconhecidas no Kosovo e são consideradas ilegais.

A ONU e os albano-kosovares receiam que Belgrado possa utilizar o escrutínio para reforçar uma administração paralela sérvia a nível local no Kosovo, que está presente apenas porque Belgrado financia a adminuistração paralela desde 1999.

O responsável pela Missão da ONU (MINUK), Joachim Rucker informou Belgrado que as eleições locais não eram reconhecidas por caber à ONU organizar as consultas nos termos da resolução 1244 das Nações Unidas.