Última hora

Última hora

China: 50 mil soldados mobilizados para socorrer vítimas do sismo

Em leitura:

China: 50 mil soldados mobilizados para socorrer vítimas do sismo

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de 50 mil soldados participam nas operações de socorro, que decorrem na província de Sichuan, onde mais de três milhões e meio de casas ficaram destruídas.

Um dia depois do sismo, os militares conseguiram entrar no distrito de Wenchuan, a região montanhosa onde se localizou o epicentro, mas a maioria das estradas de acesso a esta zona permanece intransitável, por causa de deslizamentos de terra e pedras e da chuva intensa.

O socorro às vítimas é agora a prioridade do Governo chinês, forçado a passar para segundo plano os preparativos para os Jogos Olímpicos de Pequim. A chama olímpica prosseguiu o desfile, terça-feira, mas a passagem pela localidade de Longyan não conheceu o clima de festa vivido em outras paragens.

O mundo vai respondendo ao pedido de ajuda do primeiro-ministro chinês. Os Estados Unidos anunciaram um contributo inicial de 500 mil dólares para ajudar nas operações de socorro.

Entretanto, foi divulgado um vídeo japonês que mostra o caos e o pânico vividos no aeroporto de Chengdu, após uma das réplicas do sismo de segunda-feira.

Este foi o pior terramoto que atingiu a China depois de 1976, quando morreram 260 mil pessoas em Tangshan, no noroeste do país.