Última hora

Última hora

15 mil mortos na China, 40 mil desaparecidos

Em leitura:

15 mil mortos na China, 40 mil desaparecidos

Tamanho do texto Aa Aa

Ao fim de três dias debaixo dos escombros, uma mulher grávida de oito meses foi resgatada com vida pelos bombeiros.

As equipas de socorro demoraram 30 horas até conseguir salvar esta mulher que se encontrava no seu apartamento do segundo andar quando o sismo de magnitude 7.9 na escala de Richter arruinou inumeras estruturas.

A coordenadora das operações de resgate em Dujiangyan diz que é um milagre terem conseguido salvar a mulher.

O último balanço oficial provisório dá conta de pelo menos 15 mil mortos e 40 mil desaparecidos. Só na região de Suichuan, a zona do epicentro do sismo, morreram pelo menos 14 mil e quinhentas pessoas.

Numa das inúmeras visitas às áreas afectadas, o primeiro-ministro chinês Wen Jiabao anunciou a participação de 100 mil soldados e polícias no resgate de sobreviventes e na abertura de vias de comunicação para permitir a passagem de ajuda humanitária.

Cinquenta equipas médicas estão no terreno. Segundo as autoridadses, perto de mil e trezentos médicos e enfermeiros foram enviados dos hospitais militares de Pequim e Shangai para as zonas afectadas.